Google Remarketing | Clínica GrafGuimarães
Diferença entre cirurgia plástica reparadora e cirurgia plástica estética | GrafGuimarães
Blog

Diferença entre cirurgia plástica reparadora e cirurgia plástica estética

O termo “cirurgia plástica” gera opiniões diversas: uns acreditam que é algo puramente estético, sem necessidade, que serve apenas para dar um ‘up’ no que já está bom. Outros apostam que esse tipo de procedimento auxilia na melhora da qualidade de vida do paciente, principalmente para aqueles que nasceram com alguma deformidade congênita.

O fato é que a cirurgia plástica pode ser feita para atender diferentes objetivos, e há dois tipos: a cirurgia plástica reparadora e a cirurgia plástica estética. A cirurgia plástica estética não apresenta função anatômica e visa apenas a melhora da aparência do paciente. Existem várias: mamoplastia (aumento ou redução de seios), blefaroplastia (cirurgia de pálpebras), rinoplastia (cirurgia do nariz), abdominoplastia (cirurgia na barriga), otoplastia (correção de orelhas de abano), entre outras.

Já a cirurgia plástica reparadora busca tratar um defeito de ordem funcional, ou seja, corrigir deformidades congênitas e/ou adquiridas (acidentes, traumas, pós-cirurgia oncológica, entre outros) e, consequentemente, colabora com a melhora da autoestima das pessoas.

Áreas da cirurgia plástica reparadora

A cirurgia plástica reparadora abrange três áreas:

– Queimados;

– Lábio palatal;

– Lipodistrofia e Lipoatrofia facial;

A seguir, vamos explicar resumidamente um pouco de cada uma delas.

:: Queimados: para tratar as consequências de possíveis queimaduras, a cirurgia plástica reparadora desempenha papel importante no tratamento de pacientes queimados, elevando, assim, a autoestima do paciente e estimulando-o ao convívio social, muitas vezes deixado de lado.

As queimaduras são classificadas em três graus:

– 1º grau, atingindo apenas a primeira camada da pele (epiderme). Ex.: queimaduras solares;

– 2º grau, atingindo a segunda camada da pele (derme), com formação de bolhas. É bastante dolorido. Ex.: queimadura com algum líquido quente;

– 3º grau, atingindo todas as camadas da pele e podendo chegar à gordura, músculos e ossos. Ex.: queimadura elétrica.

:: Lábio palatal: essa deformidade ganhou mais destaque nas últimas semanas quando a apresentadora Ana Hickmann divulgou, em suas redes sociais, que seu sobrinho Francisco nasceu com lábio leporino (fissuras no lábio e no céu da boca).

Essas deformidades craniofaciais são alterações congênitas que envolvem a região do crânio e da face, destacando-se entre elas as lesões labiopalatais. Nem sempre se manifestam isoladamente, podendo estar associadas a síndromes ou outras anomalias. São comuns e notáveis porque causam alteração facial e de fala.

As fissuras afetam os aspectos estético, funcional e emocional do paciente.

:: Lipodistrofia e Lipoatrofia Facial: a lipodistrofia pode ser caracterizada por alterações que ocorrem na distribuição da gordura subcutânea (abaixo da pele), causada por problemas no metabolismo. A lipodistrofia pode ocorrer, principalmente, em pessoas com diabetes ou que fazem tratamento com antirretrovirais para o HIV.

Os principais sintomas da lipodistrofia se dão por alterações na redistribuição da gordura corporal, que podem se manifestar como:

– Lipoatrofia: diminuição da gordura em braços, pernas, rosto e nádegas, o que pode deixar os músculos e as veias de pernas e braços visíveis. Também pode acontecer a lipoatrofia facial.

– Lipo-hipertrofia: concentração excessiva de gordura em determinados locais, como: abdômen, nuca, região dorsal (entre os ombros), tórax, ao redor do pescoço e região pubiana.

Como prevenir a lipoatrofia facial

Para prevenir a lipoatrofia facial é recomendada uma dieta saudável e balanceada, além da ingestão de água (responsável pela hidratação e viscosidade da pele) e da prática regular de atividade física. Os exercícios diminuem os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, deixam os músculos mais fortes, reduzem a gordura localizada e auxiliam no tratamento da depressão e ansiedade.

Lipodistrofia tem cura?

Infelizmente a lipodistrofia não tem cura, mas com a tecnologia cada vez mais avançadas dos tratamentos é possível minimizar os efeitos dela.

Na Clínica GrafGuimarães, as cirurgias plásticas são realizadas com as mais modernas técnicas e total segurança para o paciente. As cirurgias oferecem, além do caráter estético, grandes benefícios á saúde e à autoestima dos pacientes.

E você, está insatisfeita com a sua aparência ou quer corrigir alguma deformidade congênita? Agende sua consulta e converse com nossos especialistas!

Com informações: Governo Federal / Ministério da Saúde e Médico Responde

ENTRE EM CONTATO
Quer marcar uma consulta de avaliação? Ficou em dúvida
sobre algum procedimento? Entre em contato conosco!
+55 41 3363-3009
Av. Senador Souza Naves, 1025 – Alto da XV,
Curitiba – PR
Estacionamento gratuito.


contato
×