Google Remarketing | Clínica GrafGuimarães
Técnica FUE para o transplante capilar | GrafGuimarães
Blog

Técnica FUE para o transplante capilar

Você sabia que a técnica FUE – Folicular Unit Excision –  é a mais indicada para a realização do transplante capilar? Para compreender a popularização e importância da técnica, é necessário entender como a evolução do transplante ou implante capilar vem ocorrendo desde meados do século passado, na década de 1940. 

Após a Segunda Guerra Mundial, alguns médicos japoneses propuseram a transferência de cabelos da região da nuca para a região anterior utilizando grandes punchs, ou  agulhas, de cerca de 8 milímetros a 10 milímetros – e até maiores. 

Porém, devido ao resultado extremamente marcado e com aspecto artificial, a técnica foi abandonada e substituída pela retirada em faixa, popularizada  na década de 90. Os cabelos continuavam, nesta época, ainda separados de maneira grosseira e com aspecto artificial. 

No final daquela década, passou-se a utilizar o auxílio de microscópios para a separação dos cabelos, o que trouxe um enorme avanço para a técnica. Entretanto, devido à necessidade de executar a cirurgia de transplante capilar ainda com  um grande corte na região da nuca dos pacientes, foi resgatada a antiga técnica da utilização dos punchs.Com auxílio de lupas e com um melhor conhecimento das estruturas capilares, o tamanho da agulha foi diminuindo e os cabelos, retirados de maneira mais delicada, passaram a propiciar resultados cada vez mais promissores. Mas, foi só por volta de 2010 que a técnica FUE começou a se popularizar e a clínica  Graf Guimarães passou a utilizar o procedimento a partir de 2013 para realizar os transplantes em Curitiba e região.

Após dois anos realizando as técnicas conjuntamente – tanto a de faixa com o corte linear (conhecida por FUT) como a sem cortes (chamada de FUE) –, a clínica abandonou a primeira e adotou exclusivamente a segunda. Com a experiência de mais de 2200 casos operados pela técnica FUE, podemos destacar algumas vantagens a seguir.

Entenda de forma simples a aplicação da técnica FUE

A FUE – Folicular Unit Excision – consiste em retirar as unidades foliculares (ou raízes) individualmente das regiões doadoras, onde o cabelo é mais resistente e não sobre afinamento e queda ao longo dos anos – normalmente, a área da nuca e acima das orelhas. Para isso, a Clínica Graf Guimarães utiliza as menores agulhas de retirada (punch) existentes no mundo, de 0,75 milímetro a 0,9 milímetro de diâmetro. 

É importante ressaltar que punchs menores implicam em menores cicatrizes para a área doadora e menor trauma, mas a retirada se torna tecnicamente mais difícil. Por isso, a simples menção da espessura da agulha não garante a qualidade da cirurgia, pois, quanto menor  o aparelho, maior a taxa de transecção em mãos inexperientes. Então, é de suma importância pesquisar sobre a clínica e garantir que o procedimento seja executado por boas mãos. 

Como as unidades foliculares são retiradas individualmente e com punchs pequenos, elas saem prontas para a colocação, o que dispensa dissecção adicional e diminui o trauma a que as unidades são submetidas, garantindo um melhor crescimento do transplante.

transplante-capilar
Agulhas (punchs) de 0,8mm e 1,2 mm

Após retirados, todo os cabelos são transferidos para a área calva por meio de incisões menores. As unidades foliculares extraídas com micro punchs possibilitam incisões menores de implantação, o que torna o procedimento imperceptível.
Nesta etapa, a distribuição, angulação e densidade da colocação serão determinantes para a obtenção dos incríveis resultados naturais possíveis de se obter com a cirurgia.

Aspecto de linha anterior totalmente recriada pela técnica FUE, dez meses após a cirurgia

Dentre as vantagens, podemos destacar:

  1. Cirurgia minimamente invasiva, com pouca ou nenhuma dor no pós-operatório;
  2. Menor número de vezes que os folículos são tocados durante a cirurgia resultam em maior vitalidade e crescimento dos cabelos;
  3. Menor trauma;
  4. Sem cicatriz linear;
  5. Liberdade para cortes de cabelo;
  6. Retorno precoce à atividade;
  7. Escolha das unidades foliculares;
  8. Outras áreas doadoras;
  9. Equalização das áreas receptora e doadora;
  10. Mais pêlos por unidade folicular;
  11. Não distorce o ângulo dos cabelos da área doadora;
  12. Crescimento mais uniforme e com melhores resultados;
  13. Possibilidade de mega sessões sequenciais, com número de unidades foliculares transplantadas tão grande ou maior que na técnica FUT.

As vantagens elencadas indicam que a técnica FUE hoje é, sem dúvida, a mais  apropriada e difundida para a restauração dos cabelos por meio de cirurgia de transplante/implante capilar.

Ficou interessado? Agende uma consulta  ou nos mande-nos um “alô” que teremos prazer em atendê-lo.

https://bit.ly/2p6T5vv

Assista também ao vídeo em nosso canal e saiba mais sobre a técnica!

ENTRE EM CONTATO
Quer marcar uma consulta de avaliação? Ficou em dúvida
sobre algum procedimento? Entre em contato conosco!
+55 41 3363-3009
Av. Senador Souza Naves, 1025 – Alto da XV,
Curitiba – PR
Estacionamento gratuito.


contato
×