Google Remarketing | Clínica GrafGuimarães

Blog

Qual a diferença entre Implante e Transplante capilar?

Apesar de muitas vezes utilizados como sinônimos, os termos se referem a técnicas completamente diferentes

Ambas as técnicas são frequentemente confundidas entre uma e outra ou até como a mesma. Porém ambas partem de princípios distintos. Essa diferença básica pode ser expressa pela própria definição dos termos na medicina:

  • Implante: técnica que utiliza material artificial inserido no corpo.
  • Transplante: já, esta, quando se utiliza material biológico de um doador para um receptor.

Essa precisa diferença é crucial no caso das cirurgias de restauração capilar e definem o melhor caminho a ser seguido para corrigir uma calvície indesejada como você poderá ler mais a seguir.

No caso do transplante capilar, são utilizadas as próprias raízes do paciente calvo para restaurar a região “careca”. Transferindo raízes de uma região, densa e não suscetível a queda de cabelos – como, por exemplo, a região da nuca, ou ainda pelos corporais como barba, tórax, abdome, no caso de técnica FUE –, para uma região calva. Como o material é de origem do próprio paciente, além de não haver rejeição e ser orgânico, mantendo o seu aspecto natural, como cor e textura, após o crescimento esse cabelo ainda poderá ser lavado, penteado, e permitindo mergulho, uso de capacetes, escova, etc.

Já no caso dos implantes capilares, são usados fios sintéticos biocompatíveis que conferem uma restauração imediata da área calva, já que a transferência e realizada com fios longos. Entretanto, apesar de promissora, esta técnica apresenta algumas contraindicações mencionadas no próximo tópico.

Saiba um pouco mais sobre os tratamentos:

Implante Capilar:

Como comentado no tópico anterior, o implante capilar é a colocação de um fio artificial, feito de fibras sintéticas, que em teoria seria biocompatível e não teria rejeição no couro cabeludo. Além de apresentar a vantagem de não precisar ser retirado, teria uma quantidade infinita de fios disponíveis para o tratamento, bastaria comprarmos o número de fios necessários ao tratamento. Em teoria muito promissor, mas na prática…

A taxa de rejeição do organismo aos fios é muito grande. O que faz parte desses fios implantados caírem já no primeiro ano do implante, além disso a quantidade de complicações locais que o paciente se expõe é muito grande, como:

  • cistos.
  • infecções.
  • fistulas locais.
  • fibroses e cicatrizes.

Tais complicações tornam esse procedimento indicado apenas para casos específicos.

Transplante Capilar

Atualmente é considerado o tratamento cirúrgico de preferência para calvície. O transplante capilar consiste em obter as raízes, que produzem o cabelo, de uma região doadora densa com cabelos não suscetíveis a queda para então transferi-las àquela região calva indesejada.  O que é transferido é da própria pessoa, é a raiz do cabelo, e não material sintético, portanto não há rejeição ao cabelo implantado e o crescimento do cabelo se dá naturalmente após 3 a 4 meses da cirurgia, assim permitindo cortes e exposição a uma vida totalmente normal. O paciente, após recuperação, poderá molhar, entrar no mar, piscina e até usar capacete.

O transplante capilar pode ser realizado basicamente de duas formas:

Técnica FUE

O transplante utilizando a técnica F.U.E. , Follicular Unit Extraction (Extração de Unidades Foliculares), é um procedimento bastante complexo, porém minimamente invasivo. Neste, o cirurgião faz extrações de folículos da área doadora e transplanta para o local necessário utilizando um micropunch. A técnica permite ainda a possibilidade de utilização de pelos corporais como de barba, tórax, abdome e etc, para casos de calvícies muito extensas com pouca área doadora.

A implantação é feita com um implanter, que auxilia a introdução do folículo na direção e angulação correta do crescimento do cabelo, para assim proporcionar a naturalidade e densidade desejada.

Técnica FUT

Já a técnica FUT, Follicular Unit Transplant, retira se uma faixa do couro cabeludo da região da nuca, para então, com as unidades foliculares separadas com a ajuda do microscópio, serem reimplantadas na região desejada. Ainda hoje muito utilizada por diversos cirurgiões, é mais invasiva e traumática que a técnica FUE.

Na Graf Guimarães, utilizamos a técnica FUE com a autoridade de quem a prática desde 2013. Somos uma das clínicas pioneiras no assunto, onde você poderá contar com todo o rigor técnico, que a avaliação e realização que uma cirurgia cheia de detalhes necessita, aliado a sensibilidade artística, que uma reconstrução capilar natural exige.

Agende uma avaliação e tire todas as suas dúvidas.

ENTRE EM CONTATO
Quer marcar uma consulta de avaliação? Ficou em dúvida
sobre algum procedimento? Entre em contato conosco!
+55 41 3363-3009
Av. Senador Souza Naves, 1025 – Alto da XV,
Curitiba – PR
Estacionamento gratuito.


contato